• Maryse Suplino

Últimos capítulos de 2020


E aqui estamos nós. Dezembro de 2020. O último mês de um ano impossível. A apenas alguns dias do encerramento oficial do ano, não encontro muitas temáticas sobre as quais falar. Escolho, então, ser redundante e falar sobre finais.


É da natureza humana gostar de finais. Desfrutamos o fechamento de ciclos que vivenciamos ao longo da existência como se eles trouxessem em si mesmos a semente de um novo começo.


O final é a fonte, o nascedouro do começo. É aí que reside sua magia. A partir dele se constituem novos desafios, ensejam-se novas esperanças, conquistas. É assim no desenvolvimento físico/emocional que experimentamos. Passamos pela infância, puberdade, adolescência, idade adulta e terceira idade. Cada um desses ciclos impregnado de desafios particulares e demarcado por um tempo determinado de término próprio e inauguração do período subsequente. O namoro é continuado pelo noivado que, por sua vez, é sucedido pelo casamento que tendo seus ritos compartilhados pela sociedade, formaliza o novo status ao qual o relacionamento a dois é alçado.


Milhares aguardam ansiosamente pelo final da novela preferida. Outros tantos maratonam o seriado só para antecipar o final da temporada. Quando a mesma termina de modo insatisfatório, os telespectadores recordam que não é um final de verdade e, revigorados, direcionam as expectativas para a próxima temporada. Adoramos finais. Amamos novos começos.


E aqui estamos nós. Dezembro de 2020. O último mês de um ano impossível. A apenas alguns dias do encerramento oficial do ano, experimento como muitos uma sensação de estranhamento. Me parece, às vezes, que a virada 31 de dezembro/01 de janeiro não representará o final tão esperado. Como se as pendências de 2020, ao serem projetadas ao ano vindouro, pudessem impedir a chegada do novo ano. Como se as incertezas, as perdas, os questionamentos que não encontraram respostas no ano em curso forçassem as paredes entre as quais ele deveria ser encerrado dia 31 de dezembro para dar lugar ao Ano Novo.


Tenho refletido sobre isso. A fé e o otimismo que em mim habitam falam bem alto dizendo que, Sim!, 2020 vai terminar. Será encerrado no último dia do mês de dezembro. Esses meus companheiros fazem-me concluir que, por mais que questões importantes não estejam ainda solucionadas, seria uma falsa questão estabelecer que a continuidade das mesmas no ano vindouro tiraria dele o brilho de novo, de renascimento e de esperança. A fé e o otimismo trazem à minha memória inúmeras situações e dificuldades que, em diferentes passagens de ano, atravessaram comigo a ponte para o ano que chegava não constituindo, contudo, impedimento para a clausura do ano que partia. Muitas das dificuldades e problemas encontraram seu fim no ano seguinte. Pois é.


Por tudo isso, encerro esse ano (um ano terrível, um ano impossível) como um final de temporada. Encerrando 2020, abro caminho para 2021. Uma nova expectativa. Uma nova esperança.


Feliz Ano que estreia pra vocês!

Que a força para viver esteja com todos!

38 visualizações0 comentário
QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES?

CLIQUE E LEIA

GRÁTIS!!!

CFN.jpg
capa ensinando.png
 

Inscreva-se gratuitamente abaixo e tenha acesso à conteúdos

semanais diretamente no seu e-mail.

© 2019 - 2020 - Inclusive. Todos os direitos reservados.                          Número de visitantes:

logo multiversos.png