• Maryse Suplino

Sugestões para iluminar por dentro


Lembrando uma leitura antiga, reencontrei um desafio que, naquela ocasião, me chamou atenção. A proposta era encontrar três ideias para tornar a vida mais simples e mais fácil. Não me ocorreram três ideias, mas lembrei de dois hábitos que constantemente aplico na minha vida e resolvi compartilhar nesse espaço.


O primeiro hábito é anotar coisas boas que acontecem e datar os acontecimentos. Às vezes faço isso nos diversos cadernos que tenho. Em outras, anoto em pedaços de papel que disponho em diferentes partes da casa (geladeira, gavetas, espelho do guarda roupa).


É sempre bom poder rever uma boa memória. Imagine diversas. Isso funciona como uma lanterna a qual você sempre pode recorrer nos momentos em que a escuridão se acerca.


É incrível como a memória da gente parece ter uma tendência para armazenar e oferecer rapidamente opções de lembranças não muito boas em contraposição às suas irmãs antônimas. Principalmente em momentos nos quais a vida está mais difícil. É como se houvesse um arquivo com infinitas gavetas que se abrem automaticamente nos mais diferentes momentos da vida. Mas, aparentemente, na corrida da abertura automática, as gavetas que se apresentam com maior frequência não são as que armazenam boas memórias. É quase como se tivéssemos que forçar as gavetas dos “good times” a se abrirem mais constantemente.


Minha proposta é simples: construir um baú de palavras e frases, constituído por manuscritos. Se você não é de muito escrever, bastam frases curtas do tipo: “Hoje fiz uma receita de bolo que deu super certo”; “Hoje o dente do meu filho caiu e ele veio todo orgulhoso me mostrar”; “Hoje...”. Depois é só recorrer a esse conjunto de fotos escritas de momentos felizes que iluminam a vida mesmo nos tempos mais escuros. Elas servem para nos lembrar que viver é um somatório de tudo que vivenciamos e que, por mais que possa parecer, a escuridão nunca é absoluta.


O segundo hábito também me acompanha já há muito tempo: é guardar a minha energia. Cuidar dela com carinho. Parece simples, mas não é. Explico. Diariamente somos chamados a usar nossa reserva de energia com coisas pequenas que não contribuem em nada para nós mesmos nem para os outros. Aprendi a fazer uma triagem rápida quando uma situação, assunto ou discussão se apresentam. Avalio. Avaliar significa analisar se a) vai contribuir para o meu crescimento; b) vai contribuir para o crescimento de alguém; c) acrescentará cores alegres para a minha vida e d) irá colaborar na construção da minha paz e dos demais. Mais da metade dessas questões precisa ser respondida positivamente para que eu avance em situações que tenham potencial para gasto de energia.


Em tempos como os que estamos atravessando esses dois hábitos continuam me ajudando bastante, por isso quis compartir com vocês.

Que a FORÇA para incluir esteja com VOCÊ!

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES?
ASSINE AGORA NOSSA NEWSLETTER!

CLIQUE E LEIA

GRÁTIS!!!

CFN.jpg
capa ensinando.png